Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2012
Na Vereda do Pastor (PR3) – Côvo – Vale de Cambra


Partida e Chegada – Côvo

Extensão – 9,8 Km

Duração – 4h 45min

Dificuldade – Moderada

Carta Topográfica – 155 e 165

Ficheiro GPX  olhar aqui





Para plataformas móveis olhar fotos aqui.



Descrição

 

Na Vereda do Pastor, PR3 (ver folheto), é um percurso de pequena rota, homologado e marcado nos dois sentidos.

O percurso desenvolve-se por caminhos tradicionais e caminhos de pé posto que de uma maneira geral não apresentam grandes dificuldades salvo alguns troços mais técnicos como por exemplo a última descida de Agualva para a Lomba e a parte final da subida para o Côvo.

Realizado no sentido horário, o percurso inicia-se na aldeia de Côvo a mais alta do concelho de Vale de Cambra, comece por atravessa-la e depois seguindo por um caminho lajeado, inicialmente em descida e depois em ligeira subida, até chegar a um cabeço com um pequeno prado.

Na Vereda do Pastor, nada melhor que sentir o porquê do nome deste percurso, neste primeiro troço foi possível seguir entre duas pastoras que levavam os seus animais para o pasto, uma com uma manada de gado Arouquês e outra com um rebanho de cabras.

Chegando ao cabeço tome como referência o poste de alta tensão e desça a encosta virada a nascente em direcção ao Rio das Estacas que o atravessará por um pontão de pedra. Durante a descida olhe para o vale onde é possível ver o caminho que o irá levar até à aldeia de Agualva sem qualquer dificuldade.

Este caminho irá conduzi-lo até a uma estrada de alcatrão que dá acesso à aldeia de Agualva. Na entrada da aldeia siga por um caminho à direita que inicialmente segue em descida em direcção a sul e depois contorna a encosta em direcção a ponte até chegar a um cabeço onde é possível avistar um dos olhares sublimes da jornada, a aldeia da Lomba erguida na cumeada como que de um presépio se tratasse.

Daqui há que descer até à estrada de alcatrão (descida algo técnica) que o levará ao centro da aldeia da Lomba. Nesta aldeia não deixe de visitar a Capela de Nossa Senhora dos Milagres e o conjunto de espigueiros comunitários aí existente.

Se tiver tempo e forças pode ainda visitar a aldeia abandonada das Porqueiras e a sua cascata. O caminho faz-se, à saída da capela, por um caminho que contorna os espigueiros pelo lado nascente.

Da aldeia da Lomba até chegar novamente à aldeia de Côvo é sempre a subir. Se optar por ir às Porqueiras, daí até Côvo são cerca de 4km e um desnível de 600m.

Saindo da aldeia da Lomba pelas suas ruas ingremes em direcção a Escola Primária segue-se pela estrada de alcatrão em direcção a poente e logo de seguida entra-se num caminho de terra à direita com o Cabeço do Gralheiro a dominar a Norte.

Cerca de 600m à frente o caminho desce a encosta em direcção à estrada seguindo-se o carreiro à direita que sobe a encosta até à cumeada.

Chegando à cumeada temos de outro olhar sublime. Desta vez toda a encosta que o levará de novo à aldeia de Côvo que se avista lá no alto.

O caminho faz-se inicialmente pela cumeada pendendo ligeiramente para o interior do vale à direita e seguindo a meia encosta até atravessar uma linha de água. Sensivelmente a meio irá encontrar um estradão de terra, atravesse-o e siga na mesma direcção. Durante a subida pode olhar para sul e se o tempo o permitir avista-se as silhuetas da serra do Caramulo e mais ao longe da Serra da Estrela.

Atravessada a linha de água a subida torna-se mais inclinada, quase em escada, mas rapidamente chega ao topo e à estrada de alcatrão que o levará até Côvo onde iniciou o percurso.

 

Olhares Positivos

- quotidiano das aldeias;

- riqueza paisagística.

 

Olhares Negativos (menos positivos)

- alguma falta de marcação.

 

Observações

- durante todo o percurso as sombras são raras e aliado ao facto de o mesmo se desenvolver completamente em encostas expostas a sul muito cuidado ao realizá-lo em dias de muito calor.




publicado por olharessublimes às 23:59
link do post | comentar | favorito

com o apoio de
olharessublimes@gmail.com
olhar no
  
olhares anteriores

Gerês (Portela do Homem -...

Gerês (Pitões das Júnias ...

Trilho Castrejo (PR3) - C...

Gerês (Portela do Homem –...

Estrela (Loriga - Torre -...

Santo Tirso (Mosteiro de ...

Gerês (Trilho dos Prados)...

Gerês (Xertelo - Castanhe...

Caminhos de Montemuro (PR...

Serra da Arada (Póvoa das...

Maciço da Freita (Gestoso...

Rota de Manhouce (PR1) – ...

Varandas de Felgueira (PR...

Na Vereda do Pastor (PR3)...

Caminhos do Sol Nascente ...

Covelo de Paivó - Regoufe...

Dunas S. Jacinto (variant...

Arrifana (Santa Maria da ...

Cercanias da Freita (PR4)...

Rota dos Túneis: La Frege...

Linha do Tua: Fiolhal - B...

Caminhos do Vale do Urtig...

Caminhada Exótica (PR16) ...

Rota das Tormentas (PR5) ...

Viagem à Pré-História (PR...

Rota do Xisto (PR9) - Can...

procurar olhares
 
tags

2011

2012

2013

2014

2015

2016

2017

abrótegas

alvarenga

arouca

arrifana

aveiro

barca d'alva

canelas

cantarelo

castro laboreiro

cidadelhe

citânia de sanfins

conho

costa da sabrosa

covelo de paivô

côvo

drave

dunas s. jacinto

encosta do sol

felgueira

fonte fria

gestoso

gestozinho

gourim

janarde

la fregeneda

lamalonga

linha do tua

lomba do pau

loriga

malfeitoso

manhouce

meitriz

minas dos carris

mizarela

moldes

monte padrão

monte pilar

mosteiro nossa senhora assunção

mourô

penha dos abutres

pico da nevosa

pico do sobreiro

pitões das júnias

portal do inferno

portela do homem

portela do leonte

póvoa das leiras

prados caveiros

prados da messe

quedas de fervença

regoufe

rossas

rota dos túneis

salgueiro

santa maria do monte

santo tirso

são pedro do sul

serra da arada

serra da estrela

serra da freita

serra de montemuro

serra do gerês

silveiras

torre

torrinheira

vale de cambra

vidoal

vidoeiro

xertelo

todas as tags

número olhares
aviso
A reprodução dos textos, fotografias, vídeos ou outros elementos deste blogue é expressamente proibida sem autorização escrita do autor. Para qualquer autorização por favor contacte o autor. A cópia ou reprodução não autorizada é punida por lei.